Deise é mulher do traficante Celsinho da Vila Vintém, que está preso no Rio — Foto: Divulgação/ Polícia Civil.

Presa por homicídio e ocultação de cadáver na manhã desta segunda-feira (2), Deise Mara de Souza Rodrigues, de 56 anos, conseguiu visitar na cadeia o marido, Celsinho da Vila Vintém, mesmo com um mandado em aberto.

O G1 apurou que Deise esteve domingo (1) no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, onde Celsinho cumpre pena.

Deise foi presa por agentes da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) e chegou em um blindado à Cidade da Polícia, na Zona Norte.

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) informou que, sempre que uma carteira de visitante é emitida, uma checagem é feita para averiguar os antecedentes criminais do solicitante. A instituição alega que a carteira de Deise foi emitida antes da expedição do mandado de prisão.

A Seap ressaltou também que, em todos os casos, colabora quando é comunicada, para o cumprimento de mandados de prisão nas unidades prisionais.

Herdeira do marido
A polícia afirma que Deise, após a prisão de Celsinho, passou a chefiar o tráfico de drogas na comunidade.

O marido dela, Celsinho, é apontado como um dos fundadores de uma das principais facções criminosas do Rio e participou como testemunha de defesa em um processo contra Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, de um facção rival, em 2017.

O mandado de prisão contra Deise é pela morte de um jovem chamado Júlio César, que foi a um baile da Vila Vintém com outros amigos e, segundo as investigações da Delegacia de Descoberta de Paradeiros, foi sequestrado, morto e teve seu corpo ocultado pelo traficante Louco Abreu, a mando de Deise. O crime aconteceu em 2015.