Goleiro Bruno.

Fonte: Notícias ao Minuto.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) voltará a analisar, nesta quarta-feira (19), um processo ligado ao assassinato de Eliza Samudio. Será revisto pelos desembargadores da 4ª Câmara Criminal, a decisão que absolveu o goleiro Bruno Fernandes da acusação de corrupção de menores, cuja primeira conclusão ocorreu em setembro de 2011.

À época, segundo a juíza Marixa Fabiane Lopes não havia provas suficientes para condenar os réus do aliciamento do primo do goleiro Bruno, Jorge Luiz Rosa, que, aos 17 anos, teria participado do sequestro e da morte de Eliza.

O Ministério Público recorreu da decisão e ajuizou um recurso especial ao Supremo Tribunal de Justiça, que entende que “a configuração do crime de corrupção de menores não exige a prova da efetiva corrupção do menor”. Deste modo, o TJ precisaria fazer uma nova análise nesse ponto.

Na reapreciação, não apenas Bruno, que agora atua no Boa Esporte, mas também de Luiz Henrique Ferreira Romão. Conhecido como Macarrão, ele condenado a 15 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima), além de mais três anos em regime aberto por sequestro e cárcere privado.

Acompanhe as notícias do Blog Seridó no AR pelas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e YoutubeEntre em contato pelo WhatsApp: (84) 99900-4075.

E-mail : [email protected]