Funcionário do parque, em Guarujá, teria passado a mão nas partes íntimas da criança. Delegacia de Defesa da Mulher apura o caso. ( Foto: Reprodução )

A Polícia Civil investiga o caso de uma criança de sete anos que afirma ter sido estuprada dentro de um parque de diversões ao sair de um brinquedo em Guarujá, no litoral de São Paulo. O homem investigado como autor do crime é um montador de 46 anos. Ele prestou depoimento à polícia e foi liberado em seguida por não se tratar de flagrante.

Segundo informações da polícia apuradas pelo G1 na manhã desta sexta-feira (12), a criança disse para a mãe que o homem havia colocado e passado a mão em sua genitália logo após liberar a trava de proteção do brinquedo ‘centopeia’.

O parque, de responsabilidade de uma empresa privada, fica dentro do Ginásio Municipal Guaibê. Procurada pelo G1, a prefeitura de Guarujá se limitou a dizer que o caso está sendo investigado pela polícia.

O crime ocorreu no último sábado (6), mas a mãe só soube do ocorrido posteriormente. Ela foi até o parque novamente e a menina reconheceu o funcionário. A polícia foi acionada e os conduziu à Delegacia de Polícia de Guarujá.

O caso foi registrado como estupro de vulnerável e é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) do município.

Parque é público e fica dentro do Ginásio Municipal Guaibê, em Guarujá, SP — Foto: Pedro Rezende / Prefeitura de Guarujá

Parque é público e fica dentro do Ginásio Municipal Guaibê, em Guarujá, SP — Foto: Pedro Rezende / Prefeitura de Guarujá

Homem indicado como ator do crime prestou depoimento à polícia e foi liberado em seguida por não se tratar de flagrante — Foto: Solange Freitas/G1

Homem indicado como ator do crime prestou depoimento à polícia e foi liberado em seguida por não se tratar de flagrante — Foto: Solange Freitas/G1