© Facebook

Um dos homens acusados de sequestrar e assassinar a menina Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, em Araçariguama, interior de São Paulo, em junho do ano passado, vai a júri popular no dia 21 de outubro. A data, definida pelo juiz Flavio Roberto de Carvalho, da Vara Criminal de São Roque, foi divulgada nesta quinta-feira, 22, pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. A menina desapareceu após sair de casa para andar de patins. O corpo foi encontrado 8 dias depois em uma área de matas.

O pedreiro Júlio Ergesse, um dos acusados do crime, será julgado por homicídio qualificado por motivo torpe, emprego de meio cruel, com recurso que dificultou a defesa da vítima e para assegurar ocultação de crime anterior, bem como por ocultação de cadáver. Consta da denúncia que o réu e outros dois comparsas, um homem e uma mulher, sequestraram a garota, a mataram e esconderam o corpo na mata. Os acusados teriam confundido a adolescente com a irmã de um rapaz que possuía dívida de drogas.

O tribunal do júri fará a sessão de julgamento no Fórum de São Roque. Os outros acusados, Bruno Oliveira e sua mulher Mayara Abrantes, irão a júri em outra data, após o julgamento de recursos. Os três réus estão presos em penitenciárias de Tremembé, no Vale do Paraíba, interior paulista, e deverão aguardar o julgamento na prisão. Eles já foram ouvidos pela justiça e negam participação nos crimes.

Na época, o desaparecimento da menina Vitória mobilizou a cidade. As buscas realizadas foram infrutíferas, até que o corpo foi encontrado por acaso, por um morador. A garota estava com as mãos e os pés amarrados.