Patrícia Abravanel. ( Foto: © Divulgação / SBT )

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Patrícia Abravanel, 42, se posicionou a respeito das críticas feitas ao SBT por conta da cobertura do velório de Gugu. O apresentador teve a morte anunciada dia 22 de novembro, após sofrer uma queda em sua casa em Orlando, nos Estados Unidos.

Tudo começou quando a colunista do jornal O Globo, Patrícia Kogut, 55, usou seu perfil no Instagram para reprovar o pouco espaço dado pelo SBT à cobertura da morte de Liberato.  “Nota 0 para o SBT por praticamente ignorar o noticiário do velório e enterro de Gugu Liberato. Eles trataram do assunto em passant ao longo da programação. Quanta deselegância, que absurdo”, postou a jornalista.

Patrícia usou os comentários da rede social não só para apontar as homenagens que foram feitas pela emissora paulistana, como para falar sobre seu pai, Silvio Santos, presença sentida no funeral de Liberato. “O Domingo Legal foi todo em homenagem ao Gugu. Nosso jornalismo, nossos breaks, compramos página no jornal para homenagear. Uma pena estarem nos avaliando dessa forma”, lamentou a apresentadora.

A filha de Silvio Santos alegou ainda que Gugu sempre foi querido por toda sua família e que seu pai não quis usar a tragédia da família do apresentador para conquistar público.  “Gugu sempre foi muito amado por todos nós da família. Ele fez parte da nossa história e enquanto esteve conosco era o braço direito do meu pai. Fizemos de tudo para ele ficar, mas o oferta da outra emissora era praticamente impossível de recusar e sempre entendemos isso”.

“Nossa postura foi homenagear na medida certa, não visando ganhar audiência em cima de uma tragédia. Não mostrar o velório foi uma determinação do meu pai, que achava que seria uma proteção para família do Gugu. Com 89 anos essa foi a forma dele de honrar a família com muito respeito”, finalizou Patrícia.