Luan Silva Oliveira, de 3 anos, foi encontrado nos trilhos, a 200 metros da plataforma, ainda com vida. ( Foto: © Reprodução/TV Globo )

Metrô de São Paulo demorou 61 minutos para autorizar as buscas pelo menino Luan Silva Oliveira, de 3 anos, que morreu dentro do túnel da linha 1-Azul após se perder da família.

No dia 23 de dezembro, a criança seguia com familiares no sentido Jabaquara, quando, na estação Santa Cruz, pouco antes da porta fechar, correu para fora do trem e acabou sozinho na plataforma.

Ele foi encontrado nos trilhos, a 200 metros da plataforma, ainda com vida. A Polícia Civil está analisando imagens de câmeras de segurança para saber como Luan foi parar nos trilhos.

A ‘Folha de S. Paulo’ obteve nesta quinta-feira (3) um relatório sobre o caso feito pelo Metrô e apresentado em reuniões internas.

De acordo com o documento, a empresa foi avisada do sumiço do menino às 11h07 por meio de uma mensagem de SMS no serviço de atendimento ao usuário da companhia. A autorização para buscá-lo na linha foi dada só às 12h08.