ACOSSADO POR MANDADOS DE PRISÃO EMITIDOS PELA POLÍCIA, ADRIANO FIXOU-SE NA BAHIA EM SETEMBRO DE 2019. FOTO: REPRODUÇÃO.

O miliciano Adriano da Nóbrega, morto no último domingo em uma operação das polícias da Bahia e do Rio, não estava exatamente escondido nos últimos meses.

Reportagem da Folha mostra que o ex-capitão da PM circulou por festas de vaquejada e praias do Nordeste, mesmo foragido da Justiça.

“Nos meses anteriores, participou de competições de vaquejada nos municípios de Lagarto e Itabaiana, em Sergipe, Serrinha e Inhambupe, na Bahia, mesmo diante de câmeras e de grandes públicos (…).

Acossado por mandados de prisão emitidos pela polícia, Adriano fixou-se na Bahia em setembro de 2019.

Seu primeiro destino foi uma casa alugada em um luxuoso condomínio em Costa do Sauípe (75 km da capital baiana). Ali, levou uma vida tranquila: frequentava a academia do condomínio, circulava pelas áreas comuns e também ia à praia. Em dezembro, chegou a dar uma festa de Réveillon com casa cheia, segundo relato de uma testemunha.”