Vereador e apresentador Luiz Almir, do PR - Reprodução.

Fonte: Portal Agora RN.

O vereador de Natal Luiz Almir (PR) fará uma retratação pública em seu programa de rádio na 96FM, em relação ao caso em que foi acusado de fazer apologia à violência e pregar discurso de ódio contra vereadores da oposição da Câmara Municipal de Natal. A situação foi disseminada através de grupos do mensageiro WhatsApp durante vários dias.

A situação foi desencadeada após Luiz Almir se alterar na rádio ao falar da postura dos vereadores da oposição quanto ao saque de R$ 204 milhões realizado pela Prefeitura do Natal no fundo previdenciário do município, verba que serviu para que o executivo honrasse compromissos salariais com o funcionalismo da cidade.

Indignado com a relutância da oposição, Almir emplacou: “Daqui a pouco você vai ter que fazer igual no Ministério Público?! Só que no Ministério Público o cara errou… e se você pegar um cara que atira bem? ‘Danar-lhe’ bala nuns ‘cabas’ sem-vergonha daqueles que ficam agredindo os colegas em vez de discutir Natal”, disse, fazendo referência ao atentado ocorrido no Ministério Público no dia 24 de março, que deixou dois promotores baleados.

O parlamentar do PR terminou o comentário citando um vereador “feio que só um peido dentro d’água”. “O miserável… nem a natureza ajudou ele. O bicho é feio…”, disse Almir, aparentemente se referindo a Sandro Pimentel, vereador do PSOL e que é oposição ao prefeito Carlos Eduardo (PDT).

Após a repercussão do seu discurso, Luiz Almir, de imediato, emitiu pedido de desculpas aos colegas da Casa Legislativa, mas negou que tenha incitado o ódio. “Eu estou pregando é a união da Câmara. Todo mundo tem que respeitar o outro, concordando ou não. O que eu fiz foi pregar a união dos vereadores. Não pode haver vereadores se digladiando. Não tive a intenção de agredir ninguém”, afirmou.

Em nota, os vereadores Fernando Lucena e Natália Bonavides (PT), além do próprio Sandro Pimentel, também repudiaram as declarações feitas por Almir contra os servidores municipais que estiveram presentes na Câmara de Natal para acompanhar a votação do projeto naquela oportunidade.

“É preciso lembrar que um discurso de pura incitação à violência não deveria ter espaço nos meios de comunicação, que são concessões públicas e devem se pautar pelo interesse social e pela construção de uma cultura de diálogo e paz”, dizia a nota, assinada pelos três parlamentares de oposição da Casa. “Qualquer tentativa de constranger e intimidar o trabalho de vereadores eleitores pelo voto popular deve ser repudiada e combatida”, finalizaram.

Acompanhe as notícias do Blog Seridó no AR pelas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e YoutubeEntre em contato pelo WhatsApp: (84) 99900-4075.

E-mail : [email protected]