© DR

Apenas dois dias após festejar o 101.º aniversário e duas semanas depois de abandonar o hospital, ao vencer a batalha contra o novo coronavírus, um dos mais velhos sobreviventes da pandemia que está assolando o mundo acabou morrendo.

A notícia foi divulgada pelo jornal italiano Il Resto del Carlino, que revela que Alberto Bellucci, um símbolo de esperança para o povo italiano, se despediu em casa, “enfraquecido e cansado”, nas palavras de uma das netas, Elisa.

“Ele lutou até ao último segundo. Quando percebeu de que as forças o estavam abandonando chamou todos os seus netos, um a um, para os cumprimentar”, relatou, acrescentando que a despedida foi feita através de vídeo-chamada.

“Ele esteve bem durante alguns dias. Era evidente que estava muito fraco, mas estava lúcido e os olhos falavam por ele, lúcidos como sempre. Nos últimos dias, alternou entre bons momentos e outros não tão bons”, acrescentou.