Deputado Hermano Morais-(MDB).

Preocupado com os salários atrasados do funcionalismo público, o deputado Hermano Morais (PMDB) fez pronunciamento nesta terça-feira (28) solicitando uma solução para minimizar a situação dos servidores. Para o parlamentar, é preciso criar condições para o Estado sair da crise.

“Preciso demonstrar minha indignação em relação a situação dos servidores que estão sem receber salário e apoio à categoria que não sabe se vai receber 13º salário e se terá os pagamentos atualizados”, disse Hermano, destacando ainda a situação dos aposentados e pensionistas que para ele, precisa ser tratada com prioridade.

O deputado citou os potenciais econômicos do RN, como energia renovável, energia solar, minérios, fruticultura, pecuária, sal e carcinicultura e disse que as ações do Executivo, nessas áreas, para desenvolver o Estado têm sido incipientes.

“Temos muitas formas de contribuir com o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. A Paraíba está com salários em dia, como pode o RN amargar essa crise? A Assembleia tem se preocupado com a realidade e algumas medidas já foram tomadas para reduzir custos”, falou o parlamentar que ressaltou também a crise nos setores da segurança, saúde e educação.

Em aparte, a deputada Márcia Maia (PSDB) demonstrou apoio aos servidores. “Os servidores nunca passaram por uma situação como essa. Além de não receberem em dia, enfraquecem a economia do Estado, deixam de pagar as contas em dia e ficam sem motivação para servir ao Estado. Os servidores estão angustiados. Espero que o Governo encontre uma solução”, disse ela.

O deputado Ricardo Motta (PSB) também aparteou o discurso e disse que apresentou requerimento solicitando que nos casos em que os cônjuges são servidores e apresentem salários atrasados, um deles seja contemplado com o pagamento. “Essa seria uma forma de não comprometer ainda mais o orçamento da família”.

Ao final do pronunciamento, o deputado Hermano Morais convidou a população para audiência pública, que vai acontecer na tarde desta terça-feira, para debater soluções para pleitos dos ovinocaprinocultores do Rio Grande do Norte.