Ratinho. ( Foto: © Divulgação / SBT )

O governo federal pagou R$ 268,5 mil ao Programa do Ratinho, no SBT, para fazer merchandising e defender a reforma da Previdência, entre fevereiro e março deste ano, segundo informações da revista “Época”.

Segundo fontes ouvidas pela reportagem, o valor está dentro do cobrado por outras emissoras. Uma ação semelhante a essa no programa Domingão do Faustão, por exemplo, não custa menos de R$ 400 mil.

As ações de merchandising acontecem quando o próprio apresentador do programa conta como funciona o produto ou serviço que está sendo oferecido.

No começo de maio, foi definido que a campanha do governo para defender a reforma da Previdência teria ações de merchandising em programas da TV aberta. As iniciativas seriam veiculadas em todas as grandes emissoras abertas de alcance nacional (SBT, Record, RedeTV! e Band), com exceção da Globo.

Na época, o jornal “Meio & Mensagem” publicou que já estariam escalados para as ações os apresentadores Milton Neves e José Luiz Datena (Band), Luciana Gimenez (RedeTV), Ratinho (SBT), Rodrigo Faro, Ana Hickmann e Renata Alves (Record).