César Mata Pires Filho estava sendo interrogado na Justiça Federal, em Curitiba, nesta segunda-feira (8). Foto: TV Globo/Reprodução.

O ex-executivo da empreiteira OAS César Mata Pires Filho passou mal durante um interrogatório na Justiça Federal, em Curitiba, nesta segunda-feira (8), e precisou ser levado para um hospital.

De acordo com a assessoria de imprensa da Justiça Federal, ele foi atendido por um cardiologista ainda no local e depois foi encaminhado para o Hospital Santa Cruz. O empresário é herdeiro da OAS.

O hospital disse que não vai divulgar o estado de saúde dele. Apenas confirmou que Pires Filho está recebendo atendimento. A reportagem apurou que familiares e pessoas próximas afirmam que ele está bem.

A Justiça também informou que estavam previstos outros dois depoimentos para esta segunda. A audiência foi suspensa e será retomada em setembro, segundo a assessoria.

No termo da audiência, o juiz Luiz Antônio Bonat informou que o réu foi “acometido de um mal súbito, que motivou o atendimento médico emergencial e o encaminhamento do mesmo ao hospital para atendimento”.

“Diante desse fato, restou suspensa a continuidade da audiência, inclusive, pelo estado emocional de todos os presentes, que acompanharam o ocorrido. Assim, foi deliberado após consulta ao MPF e às Defesas, pelo adiamento das audiências programadas para esta semana”, decidiu o juiz.

Prisão

Pires Filho chegou a ser preso na 56ª fase da Operação Lava Jato, que apura o superfaturamento na construção da sede da Petrobras em Salvador (BA). A fase foi deflagrada em novembro de 2018.

Ele pagou fiança de R$ 28,9 milhões para ser solto, em dezembro de 2018. O empresário se entregou à Polícia Federal (PF) em 25 de novembro do ano passado, dois dias após a deflagração da operação.

Em dezembro, o ex-executivo se tornou réu na Lava Jato por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e crimes contra o sistema financeiro.