Lúcia Dantas de 91 anos ficou internada em cadeira de rodas na UPA Cidade da Esperança, em Natal — Foto: Divulgação.

Uma idosa de 91 anos ficou internada durante três dias em uma cadeira na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cidade da Esperança, na Zona Oeste de Natal, que estava sem leitos disponíveis.

Neste sábado (20), a unidade informou que conseguiu um leito e a internou. Lúcia Dantas, de 91 anos, realizou dois testes de Covid-19 e o segundo, com resultado neste sábado, confirmou que ela está com a doença.

Após apresentar febre no domingo passado (14), ela sentiu dificuldade de respirar ao longo da semana e foi internada na UPA. Com a unidade lotada, primeiro ela foi colocada em uma poltrona e depois passou para uma cadeira de rodas.

“Uma senhora de 91 anos ficar sentada, sentindo dor, sempre reclamando. Se é ruim pra gente que é novo, imagine pra uma senhora de 91 anos”, reclamou a neta Fernanda Martins.

Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Cidade da Esperança — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Cidade da Esperança — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi.

A idosa realizou um primeiro teste para Covid-19 que deu negativo. Apesar disso, um exame de raio-x mostrou que o pulmão dela está comprometido e a saturação está baixa, o que a manteve como caso suspeito da doença. O novo exame confirmou a infecção por coronavírus e ela conseguiu um leito na UPA.

Nessa sexta, 13 dos 20 hospitais que atendem Covid no RN estavam lotados
Nessa sexta, 13 dos 20 hospitais que atendem Covid no RN estavam lotados.

Nessa sexta, 13 dos 20 hospitais que atendem Covid no RN estavam lotados

A família informou que a idosa precisou ser intubada. A unidade busca agora transferi-la para algum hospital, porém neste sábado (20), o Regula RN, plataforma que monitora as internações no estado, aponta que a Grande Natal tem 89% dos leitos críticos para a Covid-19 ocupados. Com isso, a família foi informada que há a possibilidade da idosa ser transferida para Mossoró, caso a situação se agrave.

Na Região Oeste, onde fica Mossoró, a taxa de ocupação é de 79%. No RN, esse número já chega a 84,7%. Ao todo, 12 hospitais públicos do estado estão com 100% de ocupação dos leitos críticos. A consulta foi realizada no Regula RN às 11h45.

Taxa de ocupação no RN — Foto: LAIS/UFRN
Taxa de ocupação no RN — Foto: LAIS/UFRN