Edison estava na Casa de Custódia de Curitiba e foi transferido na tarde de ontem para a Penitenciária Central do Estado, em Piraquara. ( Foto: © Reprodução )

Edison Brittes Júnior, o Juninho Riqueza, que confessou ter matado o jogador Daniel Correa em outubro de 2018, foi transferido de prisão, no Paraná, informou o Departamento Penitenciário do estado.

Juninho estava na Casa de Custódia de Curitiba e foi transferido na tarde de sexta-feira (3) para a Penitenciária Central do Estado, em Piraquara. Essa foi a segunda transferência dele. A primeira havia acontecido em março, por segurança, após receber bilhete com oferta de fuga. Agora, o motivo é o tipo de crime pelo qual Edison responde.

Segundo o Depen, o motivo da mudança de cadeia foi por causa do “perfil do preso” e se trata de “uma transferência comum”. O departamento explicou que o local onde Juninho estava será usado para manter presos que cometeram crimes contra mulher, o que não é o caso dele.

Allana e Cristiana Brittes, filha e mulher de Juninho, também tiveram uma mudança do local onde estavam presas nesta semana. No caso das duas, a transferência foi de ala e o motivo foi segurança. Elas esavam sendo ameaçadas.

Edison Brittes Júnior está preso desde o início de novembro de 2018. Ele confessou ter matado Daniel após um “after party” em sua casa durante as comemorações do aniversário de sua filha, Allana. Além dos dois, Cristiana Brittes; David Vollero, Eduardo Henrique da Silva e Ygor King também estão presos pelo assassinato do jogador. Evellyn Perusso responde em liberdade por falso testemunho.