Foto/Reprodução

Diario do Nordeste – Um velório foi interrompido no Interior do Ceará, devido à família do morto ter acreditado que ele estaria vivo. A dúvida veio quando a mulher do falecido alegou que ele apertava a mão dela e estaria suando. Horas depois, a morte foi novamente constatada. Ao tomarem conhecimento do caso, especialistas esclareceram o que pode ter acontecido para os parentes terem a impressão sobre ainda ter sinais vitais no corpo.

coordenador do Laboratório de Anatomia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Helson Silveira, informou ser comum ocorrer contrações involuntárias após a morte. Segundo Silveira, esse fenômeno pós-morte pode ser caracterizado porque as células morrem gradativamente e assim há contrações involuntárias do músculo.

“Às vezes é comum haver esses espasmos e o cadáver contrair a mão, o pé ou até o corpo inteiro. Outro fenômeno que pode acontecer são os gases, urinar, defecar, arrotar. As bactérias começam a se espalhar no intestino e isso dá impressão que o indivíduo está respirando ou se mexendo. São alterações que causam espanto. O suor é comum porque há líquido ainda e esse líquido começa a sair”, disse Herlon.