Todo ano a falta de segurança no país vem custando para o governo e para todos os brasileiros, chegando a mais de R$365 bilhões de reais. O número equivale a 5,5% do PIB (Produto Interno Bruto), segundo apontamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), ao qual o site O Globo teve acesso com exclusividade. Tendo em vista os dados oficiais que foram anteriormente publicados entre 2012 e 2016, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e também pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o valor bilionário, se dividido por cada brasileiro, teria seu resultado em conta anual de cerca de R$ 1,8 mil.

Com os números em pauta, a cifra total se equipara aos setores da construção (5,2%), da agropecuária (5,3%) sendo superior à indústria extrativa-mineral (dada por meio do petróleo e minério de ferro) e de utilidade pública, que, estando somadas, representam 45% do PIB. Todas essas perdas são muito difíceis de mensurar.

Nos parâmetros de despesas públicas com a segurança e também com o sistema prisional, os dados apresentam os valores somados de R$ 101 bilhões, ao mesmo tempo, os custos privados se igualam a R$ 264 bilhões. Pegando como forma de exemplo o ano de 2016, onde os gastos com segurança pública, sendo apenas das secretarias estaduais resultaram em R$ 86 bilhões. Já em 2015, a indústria chegou a gastar R$ 112 bilhões com segurança privada e com seguros, apontados no estudo.

Se aprofundando nos cenários de saúde pública, educação e turismo, segundo CNI. O Rio de Janeiro entra como exemplo na questão da falta de segurança refletindo no ensino dos alunos de escolas em comunidades que estejam envoltas pelo tráfico e por milícias.

Com toda essa violência no Brasil, a cada ano que passa, os fretes têm aumento, seguros sobem em disparada, as exportações sofrem impactos, as empresas ficam com sua produtividade comprometida e funcionários ficam com medo da situação que podem enfrentar no dia a dia.

As estatísticas mostram que os produtos mais visados pelas quadrilhas que praticam o roubo de cargas são alimentos, eletroeletrônicos, produtos farmacêuticos, cigarros, bebidas e até artigos de confecção. É cabível salientar que na real situação, com índice frequente de roubos e com tanta insegurança, as empresas e os funcionários não conseguem trabalhar com altos índices de bem-estar e muitas das vezes ficam com medo de sofrer agressões físicas.

Este cenário de assaltos e de falta de segurança vem aumento a cada dia mais, e o número de criminosos vem crescendo constantemente. Muitas pessoas ou empresas podem optar pela escolha de uma segurança privada e especializada. Para isso, a melhor alternativa é contar com uma equipe treinada e preparada para evitar tais problemas, garantindo que tanto os cidadãos quanto os bens materiais permaneçam seguros. A Generall é uma empresa de segurança especializada que possui mais de 20 anos de experiência no mercado com profissionais qualificados e capacitados. A empresa oferece o melhor serviço para sua empresa e para você e toda sua família, de modo a evitar a ocorrência de assaltos e garantir tranquilidade no dia a dia.