Diante do quadro de escassez hídrica em todo o Rio Grande do Norte, o que resultou no aumento de consumo da água através de soluções alternativas coletivas, como carros-pipas, caixas brancas, chafarizes, poços coletivos, entre outros, a Vigilância Sanitária Estadual está fazendo um alerta a toda a população sobre o risco para a saúde, do consumo de água não tratada, que pode ocasionar doenças de veiculação hídrica, tais como: colega, hepatites, diarreias, dentre outras.

Em nota, a Vigilância chama atenção para o transporte de água por meio de caixas brancas, que na maioria das vezes são de segundo uso e originalmente armazenam produtos químicos. Esses recipientes são fabricados com material plástico leitoso, que absorvem resíduos do produto armazenado e são de difícil higienização, havendo o risco de contaminação química para a água transportada.

Diz a nota que de acordo com a Lei Federal 6.437 de 20 de agosto de 1977, no seu artigo 10, inciso XVII, configura infração sanitária: “reaproveitar vasilhames de saneantes, seus congêneres e de outros produtos capazes de serem nocivos à saúde, no envasilhamento de alimentos, refrigerantes, produtos dietéticos, medicamentos, drogas, produtos de higiene, cosméticos e perfumes”.

A nota da Vigilância segue com uma orientação aos potiguares que, ao adquirirem água de distribuidores, certifiquem-se que o mesmo possui alvará sanitário, e busquem informações sobre a origem de sua captação e tratamento através do Programa de Vigilância de Qualidade da Água para Consumo Humano, da Secretaria Municipal de Saúde.

Leia mais notícias em blogseridonoar.com.br  siga nossas páginas no Facebook no Twitter no Instagram e veja nossos vídeos no Youtube Você também pode enviar informações à Redação do Blog Seridó no Ar pelo WhatsApp (84) 9 9900-4075.

E-mail : blogseridonoarjs@gmail.com