Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no RN (Foto: Ricardo Araújo/G1)

Um preso, considerado de ‘confiança’, fugiu nesta terça-feira (6) de Alcaçuz, maior penitenciária do Rio Grande do Norte. Foi a primeira fuga desde janeiro de 2017, quando 26 presos foram mortos durante o massacre ocorrido na unidade. Na ocasião, 54 detentos escaparam segundo a Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc).

Destes, 16 continuam sumidos.

O preso que escapou foi identificado como Francisco Carlos dos Santos. A assessoria de comunicação do governo disse que o preso, que era qualificado para trabalhar na cozinha, já foi recapturado. Ele foi encontrado em Parnamirim, na Grande Natal.

Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade que também faz parte da região metropolitana da capital potiguar.

Segundo a Sejuc, presos de confiança são aqueles que exercem alguma atividade dentro das unidades, caso dos detentos cozinheiros e dos internos que atuam na limpeza, por exemplo. Em 2016, inclusive, a secretaria chegou a publicar uma portaria estabelecendo proibições aos chamados presos de confiança. Naquele ano, pelo menos dois deles fugiram se aproveitando dos privilégios que tinham.

G1 ainda aguarda um posicionamento oficial da Sejuc.