© Reuters

Justiça Federal de Mato Grosso determinou nesta quinta-feira (7) a prisão dos pilotos norte-americanos condenados por terem provocado a queda de um avião da Gol com 154 pessoas a bordo, em 2006. De acordo com a decisão do juiz André Perico Ramires dos Santos, Joseph Lepore e Jan Paul Paladino terão os nomes inclusos na base de dados da Interpol.

De acordo com a decisão do juiz André Perico Ramires dos Santos, Joseph Lepore e Jan Paul Paladino terão os nomes inclusos na base de dados da Interpol. Além disso, foi determinado o envio dos mandados de prisão para a Polícia Federal. Lepore e Paladino pilotavam o jato Legacy que se colidiu com o Boeing 737 da Gol na rota do voo 1907 no espaço aéreo brasileiro no dia 29 de setembro de 2006.

Os destroços caíram na região do município de Peixoto de Azevedo, município a 692 km de Cuiabá. Os pilotos do jato Legacy foram condenados a três anos de prisão em regime aberto. O processo foi julgado pela primeira vez em 2015.

Na ocasião, o Ministério da Justiça chegou a emitir a intimação, mas o Departamento de Justiça norte-americano afirmou que não existe jurisdição para aplicar a sentença brasileira. Por sua vez, as famílias das vítimas esperam que os Estados Unidos sejam punidos administrativamente pela Organização da Aviação Civil, agência da Organização das Nações Unidas (ONU) responsável por criar regras para uso do espaço aéreo.

Segundo a Justiça Federal, as infrações cometidas pelos pilotos foram cruciais para a queda do voo da Gol, que viajava de Manaus ao Rio de Janeiro. Após a colisão, o jatinho conseguiu pousar, mas todos que estavam no avião da Gol morreram.