Deputado Hermano Morais-(MDB). ( Foto: Assessoria )

O Ministério Público pressiona e o governo do Estado pretende repassar ao município a gestão do hospital, o que é inviável financeiramente à prefeitura arcar com o alto custo. O que parece estranho é o governo ceder a tal medida tendo investido com reforma no valor de R$ 1,413 milhão recentemente no espaço.

A exigência dos órgãos citados à prefeitura e a consequente falta de recursos municipais para gerir o Hospital Regional pode provocar o seu fechamento, o que prejudicaria não só a João Câmara, como também a população de toda a região do Mato Grande, que necessita dos mais variados procedimentos em saúde, como partos, situações de emergências e outras intervenções cirúrgicas. Ao todo, pessoas de 15 municípios são beneficiadas com o funcionamento do hospital.

Deputado estadual Hermano Morais (MDB) participou na manhã desta segunda-feira (23) de Ato Público contra o fechamento do Hospital Josefa Alves Godeiro, conhecido como Hospital Regional de João Câmara. ( Foto: Assessoria )

“Nós temos que lutar por um serviço de qualidade e diminuir a oferta à população, bem como retirar a dignidade do servidor são passos que não vão garantir um funcionamento pleno em favor de João Câmara e de toda região do Mato Grande”, disse Hermano. O próximo passo do parlamentar é realizar uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa para esclarecer melhor os rumos que o Hospital Regional poderá tomar.

Estiveram presentes o prefeito Maurício Caetano, a vereadora de João Câmara, Iranir Nunes e o ex-vereador Mestre Raimundo, secretários municipais, vereadores de Jardim de Angicos ,Carlinhos e Chico Mago, o vice-prefeito também de Jardim, Bobo, e o deputado estadual Gustavo Fernandes

População participou do ato Público contra o fechamento do Hospital Josefa Alves Godeiro, conhecido como Hospital Regional de João Câmara. ( Foto: Assessoria )